domingo, 15 de novembro de 2015

É TEMPO DE VIVER A ESPERANÇA, O AMOR E A MISERICÓRDIA!

Este é o tempo propício. Tempo de graça. É kairós. 


As dores, tristezas e angústias, as quais não podemos evitar, podem sinalizar pra nós, um novo tempo, pois quando sentimos que já não podemos viver como antes, ou até mesmo como estamos, só nos resta escolher o melhor.

Mas há algo que nunca podemos perder: a esperança. Todos temos acesso a ela, pois está dentro de nós.

Em meio a todas as barreiras e dificuldades, tomemos posse das nossas armas. armas santas. Elas nos tornam fortes e dispostos para o que der vier. Nossas armas? A mais poderosa é o amor. Com ele amaremos, sobretudo, os não amados. E onde reina o amor, a misericórdia, o acompanha, como caminho indispensável, esperança última, para a nossa salvação e de nossos Irmãos e Irmãs.





quarta-feira, 11 de novembro de 2015

AS ARMADILHAS NOSSAS DE CADA DIA

Jesus Cristo já nos alerta no Evangelho: "Entrai pela porta estreita, porque largo e espaçoso é o caminho que conduz à perdição." Mt 7, 13.

É certo, que Nosso Senhor deixa claro que existem dois caminhos, pelos quais, podemos enveredar durante nossa jornada aqui na terra.
Sabemos, pela Palavra dEle, que trata-se, de um caminho estreito e outro largo e espaçoso. Porém, é o estreito, difícil, o doloroso, o apertado, o mais incômodo, ou por vezes, quase insuportável... é exatamente este, o caminho que nos conduzirá à Vida: Vida eterna, Felicidade ilimitada, ininterrupta!
O caminho largo e espaçoso, é bem mais cômodo, mais fácil, mais "livre", prazeroso, atraente, sedutor, encantador, cativante... é exatamente este,  que conduzirá à perdição, segundo a Palavra do Mestre.

Nós, que nos dizemos cristãos, CREMOS, de fato na Palavra de Jesus Cristo? Sejamos sinceros: por qual dos dois caminhos trilhamos mais? Por qual dos dois, gastamos nossas energias? e empreendemos nossos esforços? Sim, porque embora, um deles seja o mais "fácil", podemos cair na ARMADILHA, quando, sem dar-nos conta, dedicamos toda uma vida, em desgaste, sofrimento, angústia, medos invejas, ciúmes, competições, maldades... tudo isso em busca e por causa do que leva à perdição.
Não seria igual a lutar para ir parar no inferno? Pode ser um paradoxo: a pessoa querer ir para o céu, e se pegar, no entanto, "brigando" pelo inferno. Que triste!
O que intencionamos, pensamos, projetamos, fazemos e avaliamos... está, de fato conduzindo-nos por qual desses caminhos, enfim?
O caminho que conduz à Vida, segundo o Evangelho, embora estreito, não está apertado, pois, por ele passam poucas pessoas. Ou seja, ainda nos cabe. Neste caminho, as pessoas seguem sem brigas, pois embora sejam diferentes, aprenderam que o amor evangélico vai além do sentimento. Essas pessoas aprenderam a esperar, a ajudar os que precisam, por isso, não há necessitados entre eles. Essas pessoas, pensam primeiro no outro, depois em si mesmas. Elas trazem em si, segurança e certeza de que chegarão lá, por isso são serenas. Vivem muitas vezes,  a incompreensão, as críticas, acusações, calúnias... poderão até atentar contra suas vidas... porém, elas sabem que "não são maiores que o Mestre".

Em todos os tempos existiram, existem e existirão pessoas dispostas a trilhar o caminho estreito. E onde encontrarão forças? Naquele que é a Cabeça do corpo. Jesus Cristo. Encontrarão forças também nos santos, que embora, tendo sido humanos, como nós, perseveraram na fé. Encontrarão forças, ainda, nos Irmãos e Irmãs, que embora, em lugares e situações diferentes, vivem neste momento, a perseverança no caminho estreito.
Essa é a FÉ dos que buscam a Deus. Ela está fundamentada e alicerçada em Jesus, o Primeiro, o Alfa e o Ômega, que ousou trilhar este caminho. Ele, na frente, testemunhando para nós, a Vitória! Garantiu esta conquista a todos os que, como Ele, aceitarem o caminho estreito.